UFABC prestes a completar 12 anos (Uma História de Conquistas)

0
971
UFABC

A Universidade Federal do ABC (UFABC) é uma instituição pública federal de ensino superior no ABC paulista, e que vai completar 12 anos em julho desse ano.

É uma das universidades federais mais novas, mas que já vem ocupando e atingido excelentes resultados na comunidade científica.

Ocupa o 1° lugar entre as universidades brasileiras no Ranking SCImago nos quesitos “Excelência em Pesquisa”, “Publicações de alta qualidade” e “Impacto normalizado das suas publicações”.

Foi avaliada pelo Índice Geral de Cursos (IGC) do MEC como a melhor universidade do Estado de São Paulo, sendo avaliada como a 1ª no ranking de cursos de graduação entre todas as universidades do Brasil.

Por isso resolvemos compilar algumas das notícias e conquistas relevantes que aconteceram nos últimos anos.

Satélite criado por alunos da UnB em parceria com a UFABC

UFABC Satélite

No dia 24 de agosto de 2015, chegou à Estação Espacial Internacional um nanossatélite criado por estudantes da Universidade de Brasília (UnB) em parceria com a UFABC, UFSC e UFMG. O aparelho serviu para coletar dados principalmente sobre o meio ambiente brasileiro. Com custo de R$ 800 mil, o equipamento foi patrocinado pela Agência Espacial Brasileira.

1º lugar da América em torneio internacional de física

UFABC Prêmio Física IPT

Estudantes da Universidade representaram o Brasil no 9th International Physicist’s Tournament (IPT), competição mundial realizada na Chalmers University, na Suécia. Trata-se da primeira vez em que uma equipe brasileira foi selecionada para a fase final desse torneio, que aconteceu de 8 a 13 de abril de 2017, com a participação de times de 17 países. Os competidores tiveram de propor respostas para 17 enigmas físicos, para os quais a ciência ainda não conseguira apresentar solução.

As questões referiam-se a acontecimentos cotidianos, fenômenos curiosos ou desafios da física, como projetar uma Aurora Boreal, analisar a altura de uma pipoca estourando só pelo som emitido ou, ainda, desvendar como um policial consegue descobrir o excesso de velocidade de um carro e multá-lo, apenas pelo barulho do motor.

“A nossa ideia principal, sendo a primeira equipe do Brasil a participar, é conseguir motivar os outros alunos no estudo da física e ciências exatas”, conta o estudante Matheus Pessôa. “Queremos mostrar como a física está presente na vida das pessoas. Queremos trazer palestras e seminários para escolas e dizer como resolvemos os problemas. Pensamos em ir a escolas públicas para estimular esse aprendizado. Todo mundo tem um momento especial que motivou a pessoa a estudar física.”

Além de Matheus, integram a equipe os alunos André Martins de Moraes, Henrique dos Santos, Isabella Bijotti, Pedro Sardelich e Ricardo Gitti.

No dia 13 de abril, ocorreu a cerimônia de encerramento do torneio, com a divulgação da classificação final e a entrega dos prêmios. A equipe da UFABC (Brasil) classificou-se em 1º lugar em toda a América, superando representantes de países como Estados Unidos, Colômbia e Venezuela. Na classificação geral, ocupou o 11º lugar, colocação notável dentre os times estreantes no IPT.

Prêmio Capes de Tese para dois professores da UFABC

Os professores da UFABC André Landulfo, do bacharelado em Física, e Camila Nunes Dias, da graduação em Políticas Públicas, receberam o Prêmio Capes de Tese 2012, em suas respectivas áreas de estudo.

Com a tese “Da pulverização ao monopólio da violência: expansão e consolidação do Primeiro Comando da Capital (PCC) no sistema carcerário paulista”, Camila Dias foi premiada na categoria Sociologia. Segundo ela, a Capes premiou o esforço de um trabalho que seria inexequível na opinião de muitas pessoas.

André Landulfo recebeu o Prêmio Capes na área de Física e Astronomia pela tese “Aspectos Relativísticos da Teoria da Informação Quântica”. Para o professor, o reconhecimento da Capes demonstra a importância dos trabalhos realizados na UFABC.

‘Educação em Direitos Humanos’ da UFABC recebem premiação e destaque

Três formandos do curso de aperfeiçoamento ‘Educação em Direitos Humanos’ da UFABC receberam prêmio e destaque por projetos de intervenção na área, em eventos realizados no mês de dezembro de 2016 em São Paulo.

Wagner Alves Negreiros foi premiado em 3º lugar na Categoria ‘Professores’, com o projeto ‘Do milagre econômico ao rompimento dos Direitos Humanos no Brasil: a ditadura militar’, no 4º Prêmio Municipal de Educação em Direitos Humanos, realizado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo em 12 de dezembro. Na mesma ocasião, a professora Regina Lyrio recebeu o prêmio pelo projeto ‘Inclusão: por uma escola verdadeiramente democrática’, ficando em 3º lugar na Categoria ‘Unidade educacional’.

Já Viviane Soares foi convidada para contribuir com o workshop do projeto ‘Famílias que cuidam’, realizado pela ONG Plan International e pela empresa Nivea em 15 de dezembro. No evento, a aluna apresentou o projeto ‘Primeiros passos: uma exposição dos princípios da declaração dos direitos da criança rumo à valorização dos Direitos Humanos’.

Os alunos desenvolveram seus projetos com a ajuda de orientadores de renomada formação: Wagner e Viviane foram orientados pela tutora Soraia Oliveira Costa, Mestre em Ensino e História das Ciências e da Matemática pela UFABC, e Regina pela tutora Maria Aparecida Antero Correia, Mestre em Educação pela USP.

O projeto Educação em Direitos Humanos da UFABC, coordenado pela Profa. Dra. Ana Maria Dietrich, do Bacharelado de Políticas Públicas, visa fornecer subsídios para a formação continuada de educadores ligados à educação básica e demais profissionais de áreas do Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos.

Tem parceria com a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi/ MEC) e com as Secretarias Municipais da Educação e dos Direitos Humanos e Cidadania da Prefeitura de São Paulo.

Prêmio SBBq recebido por alunas da UFABC

O trabalho de Adriana Feliciano Alves Duran, mestranda de Biossistemas, com coautoria de Luana de Paiva Neves e Daniella Duques dos Santos, alunas do Mestrado em Biossistemas e do Bacharelado em Biologia, respectivamente, foi o escolhido dentre 46 pôsteres apresentados para a categoria Bioquímica dos Estados Patológicos.

O trabalho vencedor mostra os resultados de um inibidor de proteases, que foi clonado de tecidos do carrapato da espécie Rhipicephalus Boophilus microplus e produzido na forma de proteína recombinante, testado em modelo de enfisema pulmonar em camundongos.

O inibidor recombinante apresentou atividade protetora contra a degradação tecidual causada pelo desenvolvimento do enfisema nos pulmões dos camundongos, além de reduzir a atividade proteolítica presente nos lavados bronco-alveolares extraídos dos grupos tratados com o inibidor, em comparação com os grupos não tratados.

“Ser escolhido como o melhor pôster de uma área específica significa que o trabalho se destacou dentre todos os que foram apresentados dentro da área, concorrendo com trabalhos das melhores universidades do Brasil”, declarou o orientador, Prof. Dr. Sergio Daishi Sasaki.

Prêmio EMBS (Engineering in Medicine and Biology Society) conquistado por alunos da UFABC

O grupo de alunos do Capítulo Estudantil de Engenharia Biomédica – IEEE EMB UFABC venceu o prêmio da EMBS (Engineering in Medicine and Biology Society) destinado ao melhor novo capítulo estudantil de 2014.

Para premiar um capítulo, a EMBS leva em conta fatores como inovação, contribuições para a profissão e criatividade. Capítulos são grupos que unem professores ou estudantes com afinidades acadêmicas.

Em seu primeiro ano de existência, o grupo de estudantes organizou um curso de primeiros socorros e de programação de softwares, visitas técnicas e eventos de cunho acadêmico.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here