7 passos para criar um eCommerce para seu comércio local e faturar muito mais

Criar uma loja virtual é uma maneira incrível de gerar mais vendas até para comércios locais. Veja aqui os 7 passos essenciais para criar um e-commerce para sua loja!

1
554
Jovens sentadas diante de um canal de marketing de comunidade

Há muito tempo, vivemos na era digital. Assim, o comportamento dos consumidores têm migrado cada vez mais para os meios online, principalmente os eCommerce. A pandemia de 2020 só acelerou esse processo. Então, o seu negócio precisa acompanhar esse movimento!

Criar um eCommerce para negócios pequenos ou locais é algo que pode ser feito com muita facilidade hoje em dia. Se o seu orçamento é mais limitado, você não precisa nem mesmo de um webdesigner. Dependendo da plataforma que você escolher, você mesmo pode desenhar o website.

Então, se você quer sair na frente da sua concorrência, leia esse post inteiro e aprenda como transformar seu negócio em uma loja virtual!

Pequenos negócios podem criar lojas virtuais?

A resposta não pode ser outra: Sim, absolutamente sim! Negócios locais ou de pequeno porte podem (e devem) ter uma loja virtual para atender a demanda de consumidores.

Já se foi o tempo em que varejistas e comerciantes locais pensavam que lojas virtuais eram apenas para grandes empresas. O uso de meios digitais para vendas é uma prática muito disseminada, seja qual for o tamanho do seu comércio.

Os benefícios da loja virtual para comércios locais

O eCommerce traz muitos benefícios que o atendimento físico não consegue entregar sozinho. Dito isso, a loja virtual não substitui a loja física. Ao invés, uma complementa a outra.

A loja física oferece um atendimento personalizado e humanizado para os seus clientes. Além do mais, eles podem olhar os seus produtos com os próprios olhos e senti-los com as próprias mãos. Nessa situação, existe muito mais certeza em relação à decisão de compra.

A loja virtual tem outras qualidades, como a praticidade e a facilidade de comparar produtos. O conforto é outro aspecto que atrai cada vez mais consumidores. Hoje em dia, as pessoas podem comprar o que quer que seja sem nem levantar do sofá.

O eCommerce também evita o estresse do consumidor de ter de procurar por um ponto de venda do seu produto. Em outras palavras, o seu negócio poderá se beneficiar da “era Google”, em que todos os consumidores fazem pesquisas online antes de decidir o que vão comprar.

Estar na internet, então, é vital para ter chances de atrair esse público que cresce rapidamente.

Resumindo, a loja virtual e a loja física são dois pontos de contato com o seu consumidor, as quais, juntas, têm o potencial de alavancar suas vendas. Somá-las é uma estratégia inteligentíssima para melhorar a experiência dos seus clientes em geral.

Com um ponto de contato extra, suas vendas devem aumentar. Além disso, você provavelmente vai adquirir novos clientes. É só uma questão de lógica: se você oferece uma nova opção de comprar, você está atendendo um público com um comportamento de compra distinto.

Em poucas palavras, com uma loja virtual, você está ampliando o seu público-alvo e o seu alcance.

Como criar um eCommerce para seu negócio local em 7 passos

Abaixo, vou explicar o passo a passo de como montar uma loja virtual para seu comércio local em 7 passos!

Não saia daí! 

1. Decida o nome do seu domínio

A primeira coisa a se fazer para criar um eCommerce é decidir o seu domínio. O domínio é o endereço da sua loja virtual na internet. Ou seja, é o meio pelo qual os mecanismos de buscas e usuários encontram o seu site.

Essa hora é muito importante e precisa ser estudada com calma. Muitos domínios já estão sendo usados e você precisa de algo que faça seus clientes físicos associarem a sua loja física ao seu eCommerce.

Pesquise diferentes nomes e, caso dê a sorte de encontrar o domínio que corresponda exatamente ao nome do seu negócio, registre-o!

Se você faz questão de um registro com sufixo .br, deve buscar o registro.br. Essa é a entidade responsável por todos os domínios com esse sufixo.

E, caso você ainda não tenha decidido o nome da sua loja virtual, utilize um Gerador de nomes para te ajudar nesta etapa!

2. Escolha uma plataforma que atenda todos as suas demandas

Vou deixar para falar sobre as diferentes plataformas para eCommerce mais abaixo. Nessa parte, vou falar um pouco mais sobre como decidir a mais adequada para você.

O ideal é que a plataforma tenha todos os recursos que você precisa para gerenciar produtos e preços. Além disso, ela precisa ser bem intuitiva e fácil, para você e seus colaboradores não precisarem fazer um curso para gerenciar o site.

Primeiramente, faça um teste em cada uma. Se preferir ser mais rápido, o YouTube é cheio de vídeos de usuários mostrando a interface de cada plataforma. Não deixe de conferir.

Como você conhece seus gostos como ninguém, pode ser que só de bater o olho você prefira uma opção às outras. Se quiser ir pelos seus instintos, tudo bem. De fato, muitas lojas virtuais oferecem os mesmos serviços básicos e você pode preferir decidir pela usar critérios mais subjetivos.

Contudo, para ter mais cuidado, existe uma série de preocupações que você pode seguir. Elas fazem muita diferença, sobretudo quando o seu negócio virtual começa a escalar e a crescer. Verifique, por exemplo:

  • Suporte online ou telefônico para você e sua equipe
  • Integração com muitas plataformas de pagamentos
  • Possibilidade de gerenciar relacionamento com o cliente
  • Oferecimento de templates e facilidade de desenhar o site
  • Otimização para dispositivos móveis
  • Aplicativos ou plugins úteis

3. Integre um serviço de pagamentos online

Homem sentado na frente do computador segunrando cartão de crédito prestes a realizar uma compra de eCommerce

Fazendo compras onlines, seus clientes terão a expectativa de pagar com cartão de crédito. Esse é o meio mais seguro para compras online por dois motivos. Primeiro, pode ser facilmente cancelado e estornado caso seja detectado fraude. O segundo é que hoje em dia existe a opção de cartões virtuais, ampliando essa segurança.

Para aceitar cartão de crédito, você precisa de um serviço de pagamentos específicos. Existem muitas opções de plataformas de pagamento online e muitas delas oferecem suporte também para boleto bancário e cartão de débito.

O PIX é o método de pagamento mais atual e eficiente. Certifique-se de aceitá-lo no eCommerce também.

As plataformas de pagamento mais usadas são: 

  • Pagseguro
  • Ebanx
  • Paypal
  • Mercado Pago
  • PicPay Pro
  • Cielo

Para decidir qual usar, veja as taxas associadas às transações online. Além disso, veja se o seu gerenciador do site possui suporte para essa plataforma.

4. Defina o método e as taxas de entrega

Entregador descarregando entregas de uma loja virtual

É importante pensar em como os produtos chegarão aos seus clientes após a compra. Para definir o método de entrega, você tem algumas opções. Dentre elas, estão os correios e os transportadores convencionais.

Se você pretende manter um escopo local (o que é improvável no caso de um eCommerce), você pode usar um transporte particular. Nesse caso, a sua empresa ainda terá de desenvolver a parte logística das entregas.

No geral, é mais simples terceirizar e escolher um serviço de qualidade que muito dificilmente falhará na entrega. Lembre que a parte da entrega é o ponto que pode causar mais estresse (ou mais conforto) no seu cliente. Um produto que demora demais pode significar várias vendas perdidas no futuro.

Portanto, é recomendado escolher uma boa transportadora, de preferência que opere nacionalmente ou mesmo internacionalmente.

Por fim, ofereça opções para o seu cliente. A satisfação apenas aumenta quando ganhamos mais margem de escolha, porque podemos fazer um pedido personalizado às nossas expectativas.

Pode ser que seu cliente prefira pagar mais barato por uma entrega menos urgente. Se for o caso, ele deve ter essa opção na sua loja virtual.

Criar uma loja virtual não quer dizer que você vai abandonar a sua loja física. Além de criar formas inteligentes de gerenciar estoques e entregas, é essencial encontrar um bom sistema ERP para fazer essa integração!

5. Faça um design simples, fácil e intuitivo

Desing simples e bonito de um eCommerce de roupas

Você já tentou navegar por um website, mas saiu insatisfeito? É muito provável que sim. Quando estiver montando seu eCommerce, tenha certeza que a ações de compra sejam fáceis e intuitivas. Ou seja, que o cliente em potencial não terá nenhuma dificuldade na hora da compra.

Um design simples é aquele em que os passos são sempre muito claros para o usuário. Ele ou ela não precisa ficar pensando demais para descobrir onde fica o botão de compra, do carrinho, dos métodos de compras ou o campo do CEP de entrega, para dar alguns exemplos.

Se você não sente confiança na sua habilidade de construir um design perfeito e otimizado para uma boa experiência do usuário, contrate um webdesigner profissional. Se quiser caprichar, procure alguém com experiência em design de interface do usuário.

Esse investimento inicial pode gerar muito mais ganho ao longo do tempo.

6. Instale o Google Analytics

Homem sentado fazendo análise do seu eCommerce pelo tablet

Esse já é um assunto mais avançado. Se você já possui uma equipe ou um profissional responsável pelo marketing, essa será mais uma tarefa para eles. Se não for o caso, você deverá fazer essa integração ou contratar um terceiro.

A integração é muito fácil e, dependendo da plataforma que você escolheu, precisa de apenas uns cliques.

O Google Analytics é uma ferramenta com mil funcionalidades. Ela monitora o tráfego no seu eCommerce e o comportamento dos usuários enquanto navegam por ele. Assim, você consegue extrair dados para melhorar sua loja com o tempo.

A Analytics também permite que você extraia dados da sua audiência, como localidade, idade e mesmo as preferências. Assim, conforme o tempo passa, você vai possuir um mosaico incrível de dados para orientar futuras decisões, como novas  promoções ou campanhas de marketing.

Essa ferramenta também te mostra quais são as páginas mais visitadas e as menos visitadas. Ou seja, você pode monitorar, dia a dia, os produtos mais populares e os menos populares.

Essas são as principais funcionalidades do Google Analytics. Existem outras, mas no início, essas são as mais importantes. Como você pode ver, é um recurso essencial para todo tipo de website, especialmente a sua loja virtual.

O melhor de tudo é que o Google Analytics é totalmente gratuito, mesmo com tantas funções. Então, não há porque não aproveitar.

7. Aplique cuidados mais avançados no eCommerce

Até aqui, apenas o básico em montar uma loja virtual foi coberto. Se você pretende que seu eCommerce faça sucesso e saia na frente da concorrência (mesmo dos sites grandes), existem aspectos mais avançados que precisam ser observados.

O primeiro deles é na qualidade e na velocidade do carregamento do seu site. Esse  é um fato crucial para os sites hoje em dia. Para oferecer uma boa experiência e não afastar seus clientes, tenha certeza que seu site pode carregar rapidamente mesmo em conexões de internet mais lenta.

Com a maior parte dos usuários da internet navegando em dispositivos móveis, é vital que seu site seja também otimizado com um design responsivo. Esse recurso está presente nas principais plataformas. Caso você verifique que precisa de auxílio com isso, por qualquer motivo, é um webdesigner que você deve procurar.

Por fim, o seu site precisa ser competitivo e ter muita visibilidade em mecanismos de busca como o Google. Para aparecer na primeira página, por exemplo, não basta esperar um milagre acontecer. Ações de otimização também são necessárias nesse caso.

Para ganhar mais visibilidade no Google, você precisa de um trabalho de SEM e SEO. Isso faz parte do marketing digital do seu eCommerce e um profissional dessa área é facilmente encontrado hoje em dia.

SEM significa Search Engine Marketing (Marketing de mecanismos de buscas) e SEO, Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca). Enquanto um foca no marketing geral no seu site, o outro foca em aumentar seu tráfego orgânico (gratuito).

Dica extra: foque no atendimento ao cliente!

Além disso, você precisa criar um atendimento automatizado dos seus clientes online. O que isso quer dizer? Você precisa se preocupar com os emails automáticos, como os de confirmação de compra e de pagamento.

Esse tipo de comunicação é uma parte importante do processo de compra online, porque assegura ao cliente que tudo está correndo bem.

Muitas lojas virtuais salvam os carrinhos dos usuários que saem do site antes de concluir o processo de compra. Assim, é possível enviar notificações e lembretes para esse cliente por email, tentando fechar a compra interrompida.

Esses e muitos outros cuidados aparecerão ao longo da construção da sua loja virtual. Dependendo da qualidade do gerenciador que você escolheu, esse tipo de decisão é mais facilitada.

Uma dica extra é criar um texto de apresentação para sua loja virtual!

Se ainda ficou alguma dúvida sobre como construir um eCommerce para seu comércio local, deixe seu comentário abaixo!

Se achou que faltou alguma dica, fique à vontade para comentar também!

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.