Gestão de Times Remotos: saiba mais sobre esse requisito básico do Novo Normal

Como muitas tendências aceleradas pela pandemia do novo coronavírus, a gestão de times remotos é uma habilidade que deverá ser comum para os líderes no novo normal. Leia aqui os principais detalhes sobre como liderar times remotos!

0
103
homem sentado no escritório de casa diante de computador olhando pela janela

O trabalho remoto faz parte do legado da pandemia do coronavírus e será uma parte importante do novo normal que viveremos de 2021 em diante. Desse modo, a gestão de times remotos certamente será uma das habilidades mais buscadas em profissionais de gestão e recursos humanos nesse futuro próximos.

Contudo, a gestão de trabalho à distância no Brasil ainda não é tão madura como poderia ser. A pandemia pegou muitas empresas de surpresa e, como ela insiste em não acabar, aprender essa habilidade é muito importante hoje.

Então, nesse post, eu vou explicar a tendência da gestão de times remotos no novo normal e vou citar algumas opiniões (às vezes erradas) que muitos gestores e profissionais repetem.

Enfim, vou te mostrar as 8 chaves para uma gestão de equipes remotas eficiente! Então, se você quer dominar esse requisito básico para o novo normal, não sai daí e leia até o final!

O trabalho remoto e o novo normal

Pesquisas já apontaram que o trabalho remoto veio para ficar. Ao invés de ter sido uma solução temporária durante a pandemia, essa modalidade de trabalho vai fazer parte do novo normal de 2021 em diante.

Contudo, o Brasil ainda não amadureceu completamente a sua cultura de gestão de times remotos. Um dos grandes problemas na adoção desse modelo foi a adaptação rápida e forçada, causada pela pandemia do novo coronavírus em 2020.

Desse modo, empresas sem a estrutura e o conhecimento necessário foram pegas de surpresa. Despreparadas, tiveram que achar os meios de se adaptar a um modelo novo, que tem desafios e oportunidades muito particulares.

Como se não bastasse, nem todos os colaboradores se adaptaram igual. Afinal, ser produtivo em casa é muito diferente de ser produtivo no escritório. Assim, essa força de trabalho teve que aprender na marra a gerenciar seu tempo.

Conforme os meses passaram (e já se tornaram um ano!) os times tiveram seu tempo para se adaptar melhor. Técnicas e metodologias de gestão de equipes remotas já existem, sem falar de cursos especializados no tempo.

O futuro deve trazer cada vez mais especialização nesse tema. Por isso, se você é gestor ou trabalha com administração de empresas, fique bem atento para as tendências nesse campo!

Trabalho Remoto não é sinônimo de Home Office

Antes de mais nada, é importante fazer essa desambiguação. No trabalho remoto, não necessariamente os colaboradores devem trabalhar de casa. Pode ser que eles decidam trabalhar em espaços de coworkings, cafés, bibliotecas, entre outros.

Então, aqui vai a minha primeira dica: se você precisa gerir um time remoto, deixe a mente aberta. Se é para ser remoto, é melhor que também seja flexível. Então, não exija nada mais do que uma conexão de internet estável para seus trabalhadores e deixe que eles encontrem o espaço de trabalho mais adequado.

Desfazendo alguns preconceitos

Com o aumento da relevância desse tema, é comum que gestores encontrem opiniões muito fortes (às vezes, fortes até demais) sobre o trabalho remoto. Enquanto alguns defendem que o trabalho ter saído do escritório foi péssimo para a produtividade e o engajamento da equipe, outros apontam efeitos contrários.

Para começar a gerir um time de forma remota, é importante notar que essa modalidade pode afetar os trabalhadores de modo diferente. Ela depende muito do tipo de serviço e das funções que cada um tem. Além disso, também depende da cultura da empresa e dos seus funcionários.

Portanto, antes de já imaginar que o trabalho remoto será um estorvo ou uma conquista para sua empresa, é melhor entender que os resultados podem variar. Então, a postura mais sensata para começar a administrar uma equipe é perder preconceitos ou pré-juízos sobre essa modalidade de trabalho.

Opiniões comuns do Home Office e do Trabalho Remoto

Abaixo, eu vou citar algumas das opiniões mais cristalizadas em relação às modalidades de trabalho remoto e ao home office. Elas ganharam aceitação ao longo da pandemia, mas não é o que todos os trabalhadores que tiveram contato com essa modalidade narram.

É importante notar que o home office tem efeitos diferentes em pessoas diferentes. É papel do gestor entender como o modelo pode estar sendo positivo ou negativo para o time como um todo, e para cada colaborador individual.

1.   O home office dá mais liberdade e autonomia para o trabalhador

É verdade que o home office dá ao colaborador muito mais abertura para manejar seu tempo e dividir suas funções entre o lar e o trabalho. Além disso, os funcionários podem escolher trabalhar de onde se sentirem melhor.

Contudo, toda essa autonomia extra pode cair melhor para uns do que para outros. Isso depende de muitas variáveis, desde a personalidade do funcionário, até o tipo de serviço que ele presta para a sua empresa.

Ao invés de aumentar a sensação de liberdade e autonomia, o home office pode criar um sentimento de isolamento. No pior dos casos, estar apartado dos colegas e da empresa pode afetar o pertencimento, desincentivando o colaborador.

2.   O trabalho remoto reduz o estresse e aumenta a produtividade do time

Na verdade, o trabalho remoto pode aumentar a produtividade do time. Contudo, para isso é necessária uma gestão especializada e muito bem-informada. Não é só porque os trabalhadores estarão em casa, que estarão mais confortáveis e à vontade para realizar seu trabalho.

De fato, o home office tira a necessidade do deslocamento. Isso faz com que seus trabalhadores possam dormir um pouco mais, além de evitar o desgaste do trânsito ou do transporte público. Assim, ao longo do dia, eles estarão mais descansados.

Contudo, não é apenas isso que afeta a produtividade. Um dos grandes problemas do home office é que o profissional se torna multitarefas. De casa, os seus colaboradores serão confrontados frequentemente com atividades do lar.

Desse modo, podem ser menos produtivos no fim do dia. A quantidade de estresse de ser multitarefas pode igualar ou superar o estresse do deslocamento. Q

3.   É mais confortável trabalhar de casa

Nem todos os trabalhadores se adaptam igual ao home office. E nem todos acham o escritório um lugar desconfortável. Esse tipo de efeito vai depender muito do espaço que a empresa oferece aos funcionários.

Aliás, muitos trabalhadores preferem dissociar completamente o lar do trabalho. Além de evitarem aquele modo multitarefas, deixar o lar apenas para o descanso pode ajudar a evitar ansiedade e estresse.

A conclusão que podemos tirar de tudo isso é que a gestão de time remotos pode enfrentar desafios diferentes. Tudo depende da cultura da empresa, do preparo dos colaboradores e do conhecimento do gestor.

Como um bom gestor, você precisará estar atento a esses detalhes. Converse sempre com seus colaboradores para ter um feedback transparente de como o modelo está afetando sua vida e seu trabalho.

Tendo em mente que nem todos se adaptam de modo igual, você pode começar a construir uma gestão de times remotos mais arrojada, informada e sensata.

Na seção abaixo, vou apresentar as 8 chaves e suas melhores práticas para usar na gestão de equipes remotas. Não deixe de conferir!

As 8 chaves da Gestão de Times Remotos

1.  Comunicação

Toda boa gestão começa com uma boa comunicação, sobretudo a gestão à distância. Ela é a chave mais importante para superar os principais desafios do home office e do trabalho remoto.

Com uma comunicação clara, é possível alinhar toda equipe com o que a empresa espera delas. Um fluxo constante de informações torna tudo mais fácil, inclusive o trabalho. Se todos sabem exatamente o que é esperado deles, o desempenho geral aumenta.

Além disso, a comunicação facilita a criação de laços entre a equipe e da equipe como gestor. Desse modo, o risco de trabalhadores se sentirem isolados diminui muito.

Para garantir uma boa comunicação na sua equipe, use uma ferramenta de produtividade e uma ferramenta de comunicação adequada à sua empresa e ao seu time. Pode ser o Slack, a Asana, o Trello, o Notion, qualquer delas desde que funcionem bem com o seu time.

Marque reuniões periódicas com o time para alinhar as metas e dar feedbacks, mas não deixe de dar abertura para um papo mais informal. Assim, você consegue compensar a falta de proximidade humana no trabalho remoto.

Ainda sobre as reuniões, cuidado para que elas não acabem tomando tempo demais do dia. Uma das críticas mais comuns dos trabalhadores remotos na pandemia foi que, muitas vezes, a equipe passava mais tempo em reuniões que poderiam ser trocadas por um simples e-mail, do que trabalhando de fato.

2.  Produtividade

Como gestor, é importante que você monitore a produtividade dos seus colaboradores. Em um modelo como o trabalho remoto, medir a qualidade do trabalho por quantidade de horas trabalhadas é muito inefetivo.

Ao invés, foque em metas e prazos. Estabeleça sempre com clareza o que é esperado de cada um. Crie um sistema para monitorar o alcance de metas por cada colaborador. Assim, você está avaliando diretamente a qualidade da entrega.

Além de monitorar bem, converse sempre com todos para saber como gerenciam seu tempo em casa ou no coworking. Sempre que possível, dê dicas de produtividade para sua equipe.

Por exemplo:

  • Organize seu espaço de trabalho (não trabalhe de pijama).
  • Estabeleça uma rotina, com um horário de trabalho definido. Assim, o trabalhador evita se tornar multitarefas e perder o foco.
  • Desconecte-se das redes sociais.
  • Faça pausas breve de hora em hora. Se precisar, dê uma caminhada de 20 minutos e volte.
  • Não trabalhe em ambientes muito fechados. Prefira sentar-se perto de uma janela ou em uma varanda.

Uma ótima ideia é produzir um infográfico com essa e outras dicas para distribuir para sua equipe.

3.  Feedback

Como expliquei, comunicação deve ser a primeira preocupação na sua gestão. Dentro disso, criar uma relação em que todos se sintam à vontade para deixar feedback é vital. Sem isso, a equipe pode acabar se isolando ao longo do tempo e perdendo seu entrosamento.

Então, crie uma cultura de feedback na sua equipe. Deixe claro, desde o início, que todos estão convidados a avaliar a sua gestão. Do mesmo modo, todos devem estar bastante receptivos aos seus comentários sobre o desempenho deles.

Quando conseguir, use o feedback para estimular conversas com os membros da equipe. Aproveite, então, essas ocasiões para aprender melhor sobre eles e sobre os seus desafios no trabalho remoto.

4.  Transparência

Quando todos os trabalhadores estão distantes, fica mais fácil para que nem todos sejam sempre transparentes. Ou seja, não é difícil que nem todos sejam sinceros sobre como estão usando seu tempo nos horários de trabalho.

Isso pode causar sérios danos à empresa e à equipe. A empresa perde porque o tempo não está sendo usado de modo útil. Por sua vez, a equipe perde porque seus integrantes não estão se comunicando de modo sincero.

Para evitar esse comportamento, comece sendo o mais transparente e sincero possível sobre a sua gestão e a empresa. Deixe claro o que está acontecendo nos bastidores da empresa, comunique sua estratégia e invista pesado no feedback.

Uma equipe transparente é aquela em que todos os integrantes se comunicam de modo aberto um com os outros, o que me leva ao próximo tópico.

5.  Confiança

A confiança é o sal de toda relação, não apenas de trabalho. Além de garantir uma comunicação transparente, é vital que a sua gestão inspire confiança em toda a sua equipe de trabalho.

Se todos confiam uns nos outros, a colaboração fica muito mais fácil

6.  Incentivo

Como gestor de times remotos, você precisará pensar em modos originais de incentivar seu time.

Um dos grandes problemas do home office é o isolamento que ele pode criar. Sem uma boa atitude da gestão, os trabalhadores podem acabar se sentindo em bolhas, sem o senso de pertencimento à equipe e à empresa.

Para impedir que esse abismo se abra, a comunicação é o primeiro passo. Além disso, é vital sempre lembrar a todos que são parte de algo. Faça do seu time uma comunidade, e sempre deixe todos a par da visão de longo prazo da empresa. Assim, todos se sentirão como peças importantes em um projeto.

7.  Colaboração

A colaboração é fundamental em todo time, mas acaba sendo mais difícil à distância. Na sua gestão à distância, é muito importante que você crie um ambiente colaborativo entre os integrantes.

Fomente bate-papos entre todos, para que cada membro se sinta à vontade para dividir tarefas depois. Quando colegas dividem desafios, é imprescindível que dividam também as conquistas. Garanta, acima de tudo, uma colaboração justa entre todos.

8.  Cultura

Como você notou, o trabalho remoto tem possibilidades e desafios muito particulares. Na verdade, para que funcione bem, essa modalidade precisa adotar uma nova cultura. Não se trata apenas de transferir o ambiente de trabalho do escritório para outros lugares, mas sim de pensar o trabalho de outra forma.

Isso exige educação, ou melhor, um preparo especial da sua equipe e da sua empresa. Então, deixe claro para todos que o trabalho remoto é um desafio peculiar, que exige uma nova cultura e um novo aprendizado.

Essa nova cultura requer um novo tipo de conteúdo. Então, estimule que seus funcionários assistam webinars sobre o tema, ou que façam cursos e workshops em trabalho remoto.

Uma ideia interessante é fazer uma boa pesquisa e divulgar conteúdos interessantes para sua equipe ficar sempre por dentro das tendências, das inovações e das possibilidades dessa modalidade de trabalho.

 

Qual é a sua experiência com times remotos? Acha que faltou mencionar alguma coisa nesse post? Talvez, você já participou de um time, de repente até como gestor. Sinta-se livre para contar o que você sabe nos comentários abaixo!

E, se ficou alguma dúvida, pode falar que não vamos demorar para responder!

Até a próxima.